Caderno de ideias

Dizem que santo de casa não faz milagre... mas cá estamos nós, desafiando as leis da física (e do senso comum) para te mostrar o melhor do que escrevemos para nós mesmos. Fique à vontade para curtir nosso blog! :)

A gente mexeu no seu queijo

Um dia desses que eu saí por aí querendo trabalhar com comunicação sendo, eu mesma, minha própria agência, um cara bem inteligente falou pra mim: “não poste nas suas redes sociais quando você fechar com o cliente, como todas as agências fazem: poste quando você der resultados reais para seu cliente, pois é isso que conta”.

Foi um conselho bem bom, e eu tentei seguir à risca (de vez em quando a gente não resiste a contar pro mundo que fechou contrato, mas o autocontrole é algo a se treinar todos os dias). E agora cá estamos pra exercitar a segunda parte do conselho, que é contar sobre os resultados reais que geramos a um cliente nos últimos meses. Esses resultados, por fim, viraram um novo contrato. Quando acabou o tempo do cliente, ele quis mais tempo com a gente. E, realmente, isso é mais gostoso do que simplesmente falar que “fechamos um novo cliente e estamos na pilha!”. Vivemos para aqueles que nos deixam com fome de fazer melhor todos os dias.

E por falar em fome…

LATICÍNIOS SÃO VICENTE – A SAGA

Em meados do ano passado, a fábrica de Laticínios São Vicente, mineirinha que nem a gente, procurou a Cinthia para um freela, antes mesmo de sermos agência. Quando resolvemos transportar esse cliente pro CNPJ, os desafios começaram: a gente precisava dar resultados e sugerir coisas novas em um momento de turbilhão na empresa: pegamos, junto com a São Vicente, outro cliente grande. E éramos três pessoas só! Mas com um tiquinho de dedicação as coisas foram se ajeitando.

Em cinco meses de trabalho (já com contrato da Tea With Me) temos 12.500 fãs no Facebook, “um blog cheio de pautas interessantíssimas para curiosos e amantes de uma culinária refinada”, YouTube recheado de vídeos e Instagram com mais de 1300 seguidores. Isso, no entanto, são números – que podem ser interpretados de várias formas. Mas apenas números.

O que faz a real diferença nesse cliente é a interação. Os seguidores são estilo “brand lovers”, adoram falar, adoram participar – e, algumas vezes, também puxam a orelha, e a São Vicente está lá, disposta a ouvir e a resolver problemas.

O negócio é tão fofo que até “cartinha de fã” a fábrica já recebeu – e de um fã lá do Sul do país! Além de amar queijo, a galera das redes sociais também está amando a São Vicente.

E isso é possível por dois fatores básicos: o primeiro é que a marca é espetacular, preza pela qualidade dos seus produtos (por exemplo: restringe participação em promoções a pessoas que morem nas capitais, onde com certeza o prêmio, geralmente queijo, pode ser entregue nas condições corretas de transporte e frescor), tem uma equipe sensacional a seu dispor, desde o presidente até o chão de fábrica. A segunda é porque a marca acredita nas pessoas que ela contrata para fazer serviços que ela própria não dá conta sozinha, coisa rara nos dias de hoje.

A São Vicente é um cliente que nos dá liberdade criativa. Podemos sugerir absolutamente tudo, pensar alto, adequar os sonhos grandes com as verbas possíveis, trazer mais gente pro time (como a galera da Tihee), tudo isso com total confiança da equipe de marketing de lá. E quando eles não concordam com algo, a gente tem a possibilidade de defender até chegar a um consenso.

Eles são especialistas em queijo; nós, em marketing digital. Com confiança entre os dois lados, o resultado só pode ser positivo.

E se você é de agência e já está pensando em roubar a São Viça da gente, já vou avisando: a briga será feia! Principalmente porque desenvolvemos, ao longo dos últimos meses, uma grande amizade e carinho pelo pessoal de lá. Junto com outra cliente do nosso coração, a Sylvia do Atelier Sugar Design, fizemos essa lembrancinha de Natal pro pessoal do marketing de lá:

queijinho

Como a marca nos dá total liberdade para trabalhar, nossa mais recente incursão foi no Twitter, levando a São Vicente para discutir no microblog receitas, dúvidas sobre queijo e cozinha com finos exemplares da espécie. Através de grupos dos quais fazemos parte, discutimos e validamos as estratégias com outros profissionais do setor – o que, acredite, gera bastante resultado.

Assim que lançamos a proposta de posicionamento no Twitter, viramos pauta para o blog Mercado Web Minas, que contou o que a gente estava prestes a fazer – e continuamos fazendo, só precisamos de você lá pra ver (e utilizar) esse conteúdo bacanudo.

Captura de Tela 2015-01-29 às 16.33.06

A marca, do interior de Minas Gerais, conversa com seus seguidores em quaisquer plataformas da maneira que a gente entende que é a melhor forma. Isso não saiu da cabeça do cliente e nem da nossa: são incontáveis horas de estudo, de brainstorm (interno e com o cliente, um diferencial dessa parceria de sucesso), de tentativas.

E, ao contrário do que você pode estar pensando, não queremos confetes e serpentinas pelos resultados apresentados até agora. Queremos críticas. Queremos que você, seja cliente consumidor de queijo, dono de agência, profissional das mídias digitais, equipe interna da São Vicente, enfim, quem quer que você seja, critique. Nos mostre pontos a melhorar. Sugira novas propostas, para esse e outros clientes. Ajude a gente a construir e consolidar ainda mais a presença dessa fábrica tão querida no ambiente online.

Afinal, aqui você pode falar tudo. Nosso cliente é tão especial que, certamente, suas sugestões não passarão despercebidas a ele.